TOP 100

Made in Brazil ganha impulso com artesanato

Artesãos premiados pelo Sebrae vão entregar encomendas no valor de US$ 1,1 milhão para estrangeiros

Brasília - Peças do artesanato brasileiro farão parte do acervo de lojas no exterior a partir de 2017. No fim de novembro, 31 artesãos premiados pelo Sebrae venderam mais de U$$ 27 mil em produtos para dez compradores internacionais de artesanato – donos de lojas de museus, galerias de arte, lojas de departamento, pequenos centros comerciais e boutiques. Na ocasião, os estrangeiros encomendaram mais de um milhão de dólares em peças que devem ser entregues nos próximos 12 meses. 

Os artesãos selecionados para participar da rodada de negócios com empresários da Alemanha, França, Espanha, Irlanda, Polônia, Holanda e Estados Unidos estão entre os representantes das cem unidades produtivas vencedoras da quarta edição do Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato. A premiação visa incentivar a comercialização das peças desses artesãos e, na última edição, pela primeira vez, a estratégia incluiu a vinda de compradores estrangeiros, trazidos ao Brasil pelo Sebrae em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil).  

Os artesãos considerados aptos para apresentar os produtos para os estrangeiros receberam, antes de participar das negociações com os empresários, orientação da Apex-Brasil em relação à formação de preço, embalagem, câmbio e tributos. Além disso, o Sebrae preparou um plano de ação para cada um deles com sugestões para que atinjam maturidade para uma exportação contínua. 

“Queremos incentivar a internacionalização dos produtos brasileiros, especialmente os artesanais, que carregam a identidade cultural do nosso país e têm grande apelo de venda no exterior. Estamos iniciando um novo direcionamento do Sebrae para preparar os artesãos para um processo contínuo de exportação”,  afirma o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos. “Os estrangeiros valorizam a originalidade do produto artesanal brasileiro e, ao negociar com os artesãos, puderam conhecer a sua história. Produtos com viés sustentável ou com certificações de origem também fizeram sucesso”, completa. 

Ações desde 2014 

Há dois anos, o Sebrae realiza, em parceria com a Apex-Brasil, ações pontuais para promover o artesanato brasileiro no exterior. Em setembro de 2014, por exemplo, o Sebrae selecionou cerca de  80 artesãos de Minas Gerais e de Pernambuco para serem visitados e participarem de rodadas de negócios com representantes de nove empresas estrangeiras especializadas no comércio de artesanato – da França, Estados Unidos, Suíça e Alemanha. 

Em setembro de 2016, após a formalização da parceria com a Apex, o Sebrae indicou empresas de artesanato brasileiro para expor na Maison & Objet, feira de arte e decoração em Paris, e duas delas estiveram no espaço reservado às empresas brasileiras. Uma delas, a Das Catarinas Brasil, de Santa Catarina, acabou de mandar, graças a contato realizado na feira, a primeira encomenda para o exterior (para Londres). 

“O Encontro de Negócios Internacional do TOP 100 foi a segunda ação prática desde a formalização do convênio de cooperação geral com a Apex. Ao longo de 2017, vamos fazer mais eventos parecidos e preparar nossos artesãos para alcançarem o tão sonhado mercado internacional”, afirma Afif Domingos. “O artesão quer exportar, mas não tem nota fiscal, embalagem adequada, site – e quando tem não está em inglês –, não sabe calcular um preço de venda de exportação. Vamos ajudar a derrubar essas barreiras”, ressalta.  

Mais informações:
Assessoria de Imprensa Sebrae
(61) 2107-9117/9118
imprensa@sebrae.com.br

Tags: Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato, artesanato, artesanato brasileiro, exportação, produção artesanal