Parceria

Estão abertas as inscrições para iniciativa que reconhece boas práticas no combate à corrupção

Iniciativa da Controladoria Geral da União é desenvolvida com apoio do Sebrae

Estão abertas, até o dia 29 de janeiro, as inscrições para a 10ª edição do “Empresa Pró-Ética”, programa que incentiva e reconhece boas práticas em empresas comprometidas com a implementação de mecanismos de integridade. A iniciativa, desenvolvida pela Controladoria Geral da União (CGU), em parceria com o Instituto Ethos, tem a participação do Sebrae em seu Comitê Gestor.

As micro e pequenas empresas que desenvolvem medidas voltadas para a prevenção, identificação e combate à corrupção e fraudes podem se inscrever para participar do programa. As inscrições são gratuitas e podem efetuadas aqui. No ambiente de inscrição, elas deverão preencher o Relatório de Perfil e o Questionário de Avaliação, que serão enviados juntamente com os documentos comprobatórios das respostas.

Dentre os itens avaliados no questionário, estão o nível de comprometimento da alta direção da empresa e o compromisso com a ética; a existência de políticas e procedimentos normatizados como Código de Ética da empresa, bem como canais de denúncia e remediação; ações de transparência e responsabilidade social, como por exemplo, doações para o enfrentamento da crise gerada pela pandemia de coronavírus.

Em 10 anos de existência, o programa teve a participação de mais de 500 empresas, sendo que uma empresa de pequeno porte já foi aprovada e certificada. Desde 2018, as edições são realizadas a cada dois anos, com participação crescente de negócios de todos os segmentos. De acordo com Gilberto Socoloski Júnior, representante do Sebrae no Comitê Gestor do programa, é importante que as micro e pequenas empresas implementem práticas de integridade eficazes na gestão, tendo em vista que cada vez mais elas têm participado de processos licitatórios no setor público, e atuam como fornecedoras de grandes cadeias produtivas, setores que têm fomentado a implantação de programas de integridade por seus contratados.

“O Sebrae defende a gestão ética e comprometida com o combate à corrupção, em todos os níveis do tecido econômico e produtivo brasileiro, como importante marca para o Brasil no combate às práticas ilícitas e fraudulentas, principalmente entre as micro e pequenas empresas que somam 99% dos negócios do país, com participação em 29% do PIB”, destacou.