Nesta quinta

Workshop debate oportunidades audiovisuais no Brasil

Iniciativa da Embaixada da Nova Zelândia vai tratar das leis, incentivos e parcerias entre realizadores dos dois países

Brasília - As leis neozelandesas de incentivos à produção audiovisual, filmagens em locação, experiências de produção e estrutura, além dos benefícios e desafios da coprodução estarão em evidência no workshop Nova Zelândia: Oportunidades da Indústria Audiovisual, que vai acontecer nesta quinta-feira (10), no Rio de Janeiro. Dedicado aos profissionais da área, as inscrições, gratuitas, podem ser feitas no site do Centro Latinoamericano de Treinamento e Assessoria Audiovisual

Para o Sebrae, que promove o workshop junto com a Embaixada da Nova Zelândia, a atividade oferece uma oportunidade única de discussão e troca de ideias com realizadores e profissionais brasileiros e neozelandeses. “Esse debate é muito importante no Brasil porque podemos capacitar e aprimorar a atuação de profissionais da cadeia produtiva do audiovisual, que é um dos segmentos da Economia Criativa com grande potencial de geração de conhecimento, trabalho e renda”, afirma a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes. 

A representante da Embaixada da Nova Zelândia no Brasil, Jannine McCabe, afirma que o seu país tem se tornado um importante polo para a produção mundial de filmes. “Hoje, desenvolvemos projetos em parceria com o mundo todo. O país conta com tecnologia de ponta, profissionais talentosos, estúdios internacionalmente reconhecidos e até cursos na área. Todos esses aspectos tornam a coprodução muito atraente.” 

O evento contará com a participação de profissionais consagrados dos dois países, entre eles, os neozelandeses Bryn Evans, Christopher Pryor e Miriam Smith, além do diretor brasileiro David Schurmann (em São Paulo). Representantes da Ancine, do Sindicato da Indústria Audiovisual de São Paulo, da Rede Brasileira de Film Commissions, da Brasil Audiovisual Independente-Bravi e do Latin American Training Center também estarão presentes, assim como profissionais de produtoras brasileiras. 

Também são parceiros nessa iniciativa o Sindicato da Indústria Audiovisual, Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo e a Agência Nacional do Cinema (Ancine). 

Festival 

Além das atividades voltadas para a indústria audiovisual, durante este mês de agosto, quatro capitais brasileiras vão receber o Festival de Cinema da Nova Zelândia no Brasil. O Festival ocupará as salas do Itaú Cinemas, em São Paulo (3 a 9/08), Rio de Janeiro (10 a 16/08) e Curitiba (17 a 23/08); e o Cine Belas Artes. em Belo Horizonte (24 a 30/08).                                                       

Na lista de filmes estão títulos como o aclamado “Mahana”, indicado a seis prêmios no New Zealand Film and TV Awards 2017, e “A Encantadora de Baleias”, que conta a história de uma garota maori impedida de liderar sua comunidade por ser mulher. Já “White Lies” mostra a relação de três mulheres diante de um segredo. Este filme rendeu à diretora Dana Rotberg o prêmio de melhor direção no The WIFTS Foundation International Visionary, cerimônia que reconhece o trabalho e as conquistas de mulheres do mundo todo. Também serão exibidos os documentários “Hip Hop-eration” e “The Ground We Won” (obras dos profissionais presentes nos workshops), além dos longas de ficção: “Boy”, “The Dead Lands”, “The Dark Horse” e “Born to Dance”. 

O festival é oferecido pela Embaixada da Nova Zelândia no Brasil, por meio da parceria com o Ministério de Cultura, Artes e Patrimônio da Nova Zelândia e com a New Zealand Film Commission. As exibições no Brasil fazem parte de um projeto que este ano percorre também Argentina, Chile, Colômbia, Cuba, México e Paraguai. 

Programação*

 

Workshops Rio de Janeiro - 10 de agosto de 2017

Auditório da FIRJAN, Av. Graça Aranha, 1 - Centro, Rio de Janeiro 13º andar

RSVP: http://latamtrainingcenter.com/cursosclassescursos/workshop-nz/

 

09:00 - Credenciamento, entrega de material didático e equipamento de tradução simultânea

 

09:30 - Boas-vindas e apresentação

Silvia Rabello, Presidente, Sicav

Jannine McCabe, Embaixada da Nova Zelândia em Brasília.

Ana Júlia Cury de Brito  Cabral, Ancine

Heliana Marinho, Sebrae RJ

 

09:45 - Introdução a Indústria Audiovisual da NZ: incentivos, legislação e estrutura

Jannine McCabe, Embaixada da Nova Zelândia em Brasília

Apresentação de vídeo da New Zealand Film Commission

 

10:15 - Sobre o Acordo entre a REBRAFIC – Rede Brasileira de Film Commissions e a SPADA - Screen Production and Development Association of New Zealand/ Associação de Produtores da Nova Zelândia

Steve Solot, Diretor Executivo, REBRAFIC.

 

10:30 - Painel 1: Experiências de produção e filmagem na Nova Zelândia

Bryn Evans, diretor e produtor de Hip Hop-eration (2014)

Christopher Pryor, diretor de The Ground We Won (2015)

Miriam Smith, produtora de The Ground We Won (2015)

 

12:00 - Painel 2: Benefícios e desafios da coprodução com a Nova Zelândia

Leonardo Edde, Vice-presidente  SICAV.

Mario Nakamura, Cinerama Brasilis

Gilberto Toscano, Cesnik, Salinas e Quintino Advogados.

Paula Barreto, LC Barreto Filmes.

 

13:10 Encerramento 

 

*Pode sofrer alterações

 

Serviço:

Festival de Cinema da Nova Zelândia no Brasil

 

SÃO PAULO 03 a 09/08/2017

Espaço Itaú Frei Caneca

 

RIO DE JANEIRO 10 a 16/08/2017

Espaço Itaú Botafogo

 

CURITIBA 17 a 23/08/2017

Espaço Itaú Shopping Crystal

 

BELO HORIZONTE 24 a 30/08/2017

Cinema Belas Artes

 

Mais informações:

Assessoria de Imprensa Sebrae

(61) 2107-9117/9118

imprensa@sebrae.com.br


Para empreendedores

Central de Relacionamento Sebrae

0800 570 0800

Tags: audiovisual