Qualificação

Sebrae capacita empreendedores de startups para buscar investimentos

Etapa do projeto Capital Empreendedor, no Paraná, oferece mentorias e encontros com investidores para micro e pequenas empresas inovadoras

O Sebrae no Paraná lançou nesta terça-feira (2), em Curitiba, o Ciclo 2019 do Programa Capital Empreendedor. A iniciativa prepara empreendedores de pequenos negócios inovadores para o processo de negociação com investidores, por meio de workshops e mentorias que os habilitarão a entender a lógica e os processos do mercado de investimentos de risco. Na página do projeto é possível fazer as inscrições.

“Um dos maiores problemas dos empreendimentos inovadores que transformam a sociedade é o acesso ao crédito. Hoje temos diversas soluções com fontes alternativas de capitalização que permitem que as startups se desenvolvam. Queremos que o Paraná seja um celeiro de empresas de alto potencial e, por isso, programas como esse são de grande importância”, pondera o diretor de Operações do Sebrae no Paraná, Julio Agostini.

Nesta terça-feira, foi realizada a etapa chamada de sensibilização, em que os participantes são apresentados ao programa e puderam conferir palestras com investidores, empresas já impulsionadas e escritórios jurídicos, para conhecer mais sobre as modalidades de capitalização de startups. Também foram abertas as inscrições para o workshop, que oferecerá, entre 7 e 9 de maio, a representantes de trinta startups paranaenses, conteúdos teóricos e práticos sobre os principais mecanismos de funcionamento e critérios de decisão de um investidor de risco (aceleradora, incubadora, plataforma de crowdfunding, investidor anjo, fundo de investimento), além da realização de bancas de avaliação e pitchs de investimentos. As inscrições para o workshop vão até o dia 21 de abril.

“O mercado de crédito no Brasil é bem restritivo e o financiamento via investidores é bastante viável e está em expansão no País. Essa é uma oportunidade para que as empresas acessem esse mercado de risco, com controles específicos que são bem diferentes em relação ao mercado bancário e de crédito”, afirma Giovanni Beviláqua, analista de Finanças do Sebrae Nacional.

Uma das possibilidades oferecidas a quem deseja custear uma ideia é o equity crowdfunding, mecanismo que permite o financiamento compartilhado de empresa em troca da participação. A StartMeUp Crowdfunding, que participou da etapa de sensibilização, é uma plataforma que aproxima startups e investidores, possibilitando a realização de negócios totalmente online. “Temos processo de curadoria de empresas com requisitos específicos e um trabalho voltado para quem tem capital conhecer melhor cada empresa, o que direciona à decisão mais assertiva para o investimento”, explica Diego Perez, sócio-fundador da empresa.

A Venture Aceleradora, que realiza aportes entre R$ 150 mil e R$ 300 mil, também participou do evento em Curitiba. “Buscamos selecionar bons empreendedores, realizamos mentorias e os ajudamos a verificar se o produto está adequado, a fim de validar seus negócios nas fases iniciais”, esclarece Sandro Cortesia, fundador e CEO da empresa.

Capital Empreendedor
Das trinta empresas que forem capacitadas no workshop do Sebrae no Paraná, dez serão escolhidas para a etapa seguinte: as mentorias, que incluem cinco sessões presenciais e online voltadas para os negócios, além de encontros de mentoria comportamental.

Flavio Locatelli Junior, coordenador de Acesso a Serviços Financeiros e Capitalização do Sebrae no Paraná, acredita que o programa ajudará uma startup a entender sua posição no mercado, seu potencial de crescimento e qual perfil de investimento melhor se enquadra ao modelo do negócio. Outro diferencial é a presença de empresas que já receberam algum tipo de aporte, para o compartilhamento de suas experiências.

“Mais do que o dinheiro o empreendedor deve buscar conexões e conhecimentos que o investidor já possui e que podem agregar à empresa. Se uma startup não tem o seu perfil, ele pode sugerir a realização de negócios com outra empresa, indicar outra modalidade de investimento ou até mesmo apresentá-la a outro estilo de investidor. Esse tipo de negócio é muito comum”, reforça Locatelli.

As três empresas de maior destaque no Paraná participarão da etapa nacional, em São Paulo, nos dias 30 e 31 de outubro. Nesses dois dias, os representantes das empresas poderão conhecer o ecossistema de inovação da capital paulista e passarão por uma rodada de negócios com investidores de todo o País.


Assessoria de Imprensa Sebrae
Telefone (61) 3348-7570 / (61) 3348-7754