Impulso

Projeto busca transformar Aracaju em destino turístico inteligente

Ação do Sebrae quer inserir os pequenos negócios nesse novo modelo de turismo

Aracaju - Um estudo elaborado pela Consultoria Urban Systems em 2016 classificou Aracaju como o 78º destino mais inteligente do país. O estudo levou em consideração aspectos como a existência de espaços turísticos inovadores, tecnologia de ponta, interatividade e oferta de experiência de qualidade aos turistas. 

Pensando em contribuir para modificar essa realidade, o Sebrae irá desenvolver um projeto para auxiliar os pequenos negócios a se inserir nesse novo modelo de turismo e ajudar a cidade a se consolidar como um destino inteligente. Para estimular a discussão sobre o tema, a instituição  e a Universidade Federal de Sergipe (UFS) reuniram  nessa quinta-feira (3) representantes da cadeia do turismo local em um seminário no Hotel Confort Inn. 

O evento foi aberto com uma apresentação do consultor Richard Alves, da Barcelona Media. Ele destacou que embora o número de viajantes tenha aumentado nos últimos anos, sobretudo nos países emergentes, os destinos turísticos brasileiros têm perdido competitividade em relação aos seus concorrentes. Segundo ele, isso ocorre porque muitas cidades não se adequaram às mudanças de comportamento adotadas pelo público. 

“Os consumidores hoje não estão atrás apenas de coisas bonitas e baratas. O turista tem cada vez mais valorizado as experiências que consegue vivenciar antes, durante e após a viagem. Quem não se adaptar a essa nova realidade vai ficar fora desse mercado”. 

Já a consultora Milena Guelman, da CEO da Menu For You, destacou que esse novo cenário pode trazer muitas oportunidades para as empresas de tecnologia, sobretudo as startups. Ela mesma aproveitou esse cenário e desenvolveu um aplicativo para tradução de cardápios, localizador de restaurantes e informações turísticas. O serviço foi escolhido pela Prefeitura do Rio como o aplicativo oficial das Olimpíadas de 2016. 

“Os empresários precisam ficar atentos às demandas que estão surgindo e oferecer produtos e serviços que possam atender às novas necessidades dos consumidores. Porém, para que essas soluções tenham aceitação no mercado é preciso que elas sejam testadas e referendadas, não sendo lançadas de qualquer forma”. 

Aracaju inteligente 

A professora do Departamento de Turismo da UFS, Jennifer Soares, apresentou alguns dados sobre uma pesquisa desenvolvida por ela sobre as possibilidades de Aracaju se tornar um destino inteligente. Para a pesquisadora, a capital reúne condições favoráveis para isso, porém é necessário um esforço conjunto de toda a cadeia. 

“Uma das coisas mais importantes é a criação de um planejamento estratégico para o turismo. Não dá para falar em desenvolvimento sem ações de curto, médio e longo prazo. É preciso que empresários, poder público, entidades de fomento e profissionais da cadeia estejam engajados nesse processo de transformação.” 

Para auxiliar nesse processo, o projeto elaborado pelo Sebrae irá oferecer capacitações, consultorias, ações de acesso a mercado e de fortalecimento da governança do turismo aos pequenos empresários do setor. Poderão participar guias de turismo, empresas de eventos, agências de viagem, receptivos e emissores, além de meios de hospedagem e locadoras de veículos. “As ações serão desenvolvidas até dezembro de 2018 e irão beneficiar 40 empresas. Os interessados devem procurar a Unidade de Atendimento Coletivo do Sebrae para fazer o cadastro e conhecer as ações”, explica a analista técnica e gestora de Turismo do Sebrae em Sergipe, Bianca de Faria. 

Serviço:
Bruno Leonel/Wellington Amarante
(79) 2106-7722
bruno.leonel@se.sebrae.com.br

Tags: Turismo Inteligente