Turismo

Pequenos negócios são a essência do turismo nacional

Seminário Nacional de Turismo começou hoje (11) e debaterá alternativas sustentáveis para incentivar o setor

O desenvolvimento da cadeia econômica do turismo como fomento às 2 milhões de micro e pequenas empresas (MPE) que atuam direta e indiretamente no setor, foi debatido no Seminário Nacional de Governança em Turismo, que acontece em Capitólio (MG) de 11 a 13 de julho. O evento promove boas práticas de governança junto aos municípios turísticos brasileiros e discute alternativas para aprimorar a atividade. A cerimônia de abertura foi realizada nesta quinta-feira (11) e teve a presença de representantes do governo federal, gestores municipais, parlamentares, empresários de micro e pequenas empresas inseridos nos destinos turísticos, órgãos de turismo e conselhos do setor.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, esteve na abertura do seminário e destacou que o apoio à cadeia do turismo é fundamental, pois é uma ferramenta integradora entre as políticas públicas e as micro e pequenas empresas - do total de negócios do turismo, as MPE representam 96,3%. “Como o setor é composto essencialmente por micro e pequenas empresas, o papel do Sebrae é de extrema relevância como agente indutor de conhecimento e grande apoiador de políticas de desenvolvimento. Está em nosso DNA contribuir para o crescimento econômico local por meio da geração de empregos e renda e estimular a valorização cultural”.

Melles ainda citou o programa Mobilização pelo Emprego e Produtividade, iniciativa do Ministério da Economia, por meio da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec), realizado em parceria com os governos estaduais e o Sebrae. A iniciativa irá percorrer todas as unidades da federação visando traçar medidas – em conjunto com empresários, empreendedores, gestores públicos estaduais e municipais – para a retomada do crescimento econômico.

Julvan Lacerda, presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), representou o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e destacou em seu discurso a abrangência estadual e nacional do evento. “Esse trabalho aprimora a gestão para a indústria do turismo. Temos que despertar o empreendedorismo local do setor”. Rita Passos, secretária nacional de Inclusão Social e Produtividade Urbana do Ministério da Cidadania, reiterou o foco em trabalhar em prol dos municípios e criar condições para que as pessoas possam conhecer os destinos brasileiros: “Podemos explorar os destinos, melhorar os hotéis e, assim, a Secretaria de Inclusão Social quer se tonar um braço dentro dessa máquina de emprego que é o turismo”.

Na palestra magna de abertura, o secretário nacional de Integração Interinstitucional do Ministério do Turismo, Bob Santos, apresentou a nova campanha promocional “A Hora do Turismo”. As peças da ação retratam o trabalho do governo federal em parceria com a iniciativa privada para garantir o adequado aproveitamento do potencial do país e contribuir para o desenvolvimento econômico por meio da atividade turística. “Queremos vender o país a nível nacional e internacional. Temos diversos programas no MTur para apoiar projetos de infraestrutura turística, apoio ao setor público e privado do turismo, por exemplo”, disse.

Gastronomia
Simultaneamente ao seminário, está sendo promovida a Feira de Negócios Turísticos Destinos do Brasil – Edição Minas Gerais. Neste espaço, entidades parceiras, públicas ou privadas expõem produtos e serviços do turismo municipal. O Sebrae Minas Gerais montou quatro estandes para divulgar e dar destaque aos produtos mineiros feitos na região, como a geleia de abacaxi com pimenta, queijo da Canastra, mel, extrato de própolis, cerveja e chopp artesanal e gelatto. Os produtos são feitos pelas empresas Minas Goumert, Néctar das Flores, Goulart Beer, D’ocê Gelateria e a Associação dos Produtores de Queijo da Canastra (APROCAN), apoiadas pelo Origem Minas.